A arte de viajar sozinho

Eu nunca gostei de viajar sozinha, achava perigoso e chato, sempre pensei que estar com alguém seria mais divertido. O problema é que eu nem sempre encontrava alguém para viajar comigo e muitas vezes tive que optar entre abortar o plano da viagem ou acabar pagando para alguém me acompanhar.

Mas o que fazer quando estamos definitivamente sós e cheios de vontade de descobrir o mundo?

 

somestimes-you-go-looking-for-motivation-sometimes-motivation-finds-you

A verdade é que sempre pensamos nas desvantagens de viajar sozinho, mas nunca pensamos nas vantagens.

Algumas pessoas dizem ter medo de viajar sozinha pois, assim como eu, acham perigoso. Mas quando pensamos que o Brasil está entre os países mais violentos do mundo, concluímos que em alguns casos é mais perigoso ficar em casa do que viajar.

Depois de ter visitado vários países, dentre eles alguns julgados perigosos, sinto-me segura em dizer que são pouquíssimos os lugares capazes de nos dar de fato a sensação de insegurança, sendo nós brasileiros e morando em qualquer cidade grande do País.

O fato é que já temos o costume de nos precaver, observar o que acontece a nossa volta e ter um cuidado especial com a bolsa, carteira, celular, máquina fotográfica, carro, entre outros. O que dificulta ser surpreendido por algum fato.

Acredito que o melhor motivo para viajar sozinho é de ter o prazer em descobrir a sensação de liberdade.

Viajar sozinho permite que você dite o seu tempo. Você não precisa comer se não estiver fome, pode comer onde quiser, na hora que quiser, como quiser. Pode voltar no mesmo lugar várias vezes, caso tenha gostado, ou pode simplesmente pular algum ponto turístico por não achá-lo tão importante assim. Quer tirar um dia para não fazer nada? Que seja feita a sua vontade! 🙂

Você já passou pela experiência de viajar com gente mal humorada? Que discorda de tudo o que você fala? Que fica 3 horas no banho e que está sempre atrasado?

Quem viaja sozinho não passa por isso! 😉

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, viajar sozinho não é sinônimo de solidão. Muito pelo contrário! Quando viajava com meus amigos eu ficava com eles o tempo todo e conhecia poucas pessoas, mas quando eu viajava sozinha, conhecia muita gente. Eu cheguei a mudar os meus roteiros de viagem por conta dos novos amigos e a minha lista de amizades multiplicava a medida em que eu chegava aos novos lugares. Lógico que, se você não quiser, poderá ficar sozinho por toda a viagem, mas ai vão algumas dicas para quem não gosta de solidão:

_ Hospede-se em um hostel, mesmo que em quarto privado, você vai conhecer pessoas do mundo todo que estão “sozinhos”, como você.

_Converse com os nativos da região, faça passeios em grupo e conviva com desconhecidos. Ao longo de um dia você certamente se identificará com alguém.

_Não fala bem inglês? (já falamos sobre isso em um post anterior – link) Existem países nos quais a população praticamente não fala inglês e isso nunca foi problema para os viajantes. Claro que, se você vai encarar sua primeira viagem internacional, é bom ter um conhecimento básico do idioma. Se não tem, por que não viajar pelo Brasil ou pelos nossos vizinhos? “Portunhol” é uma língua que todo brasileiro já nasce falando.

Existem vários “e se” que podem vir à sua mente. Com certeza a maioria tem solução. “E se eu ficar doente?”. Não se esqueça de contratar um seguro de viagem. “E se eu tiver problemas com segurança?”. É sempre bom ter em mãos os telefones da embaixada brasileira e da polícia turística local. “E se eu não gostar de viajar sozinho?”. Volte pra casa antes do tempo, você não é obrigado a ficar. Posso dar infinitos exemplos, mas são coisas muito pessoais e pontuais.

Mas se você ainda se sente inseguro, comece a viajar sozinho com o suporte de algum curso de férias, por exemplo. Os mais comuns são os de idioma fora do país, mas se você não pode ou não quer sair do Brasil, que tal umas aulas de mergulho em Ilhabela ou no Nordeste? Um curso de surf no litoral do Sul ou aulas de gastronomia em alguma cidade histórica?

Procure uma atividade que goste que com certeza você sentirá mais segurança e conhecerá muita gente legal.

E que esse “solitário” não lhe dê a impressão de solidão. Quando se viaja sozinho há um mundo inteiro esperando por você de braços abertos, a menos que não seja isso que você queira. Tem mais alguma dica? Compartilha nos comentários.

 

Escreva-se para receber nossas postagens e curta a nossa página nas redes sociais.

 

Até a próxima!

Isabel Sbrogio

Deixe uma resposta