Dicas de viagem para o Marrocos

Acabo de chegar de Marrocos e vou postar dicas fresquinhas para vocês! 😉

Pensa em uma viagem planejada, que tinha tudo para dar certo, e deu! Mas de uma forma bem diferente…

Já iniciei a viagem esquecendo o celular em casa, nele estavam salvos o roteiro, o endereço dos hotéis, contatos, enfim, todas as informações necessárias.

Ainda bem que a minha linda câmera fotográfica tem acesso wi-fi, então, no aeroporto de Dublin, consegui abrir o meu e-mail e salvar todas as informações nela. Meu problema então passou a ser o controle da bateria, para que eu conseguisse encontrar os lugares pelo mapa, ler o roteiro e tirar fotos.

Mas vamos falar de Marrocos, que é o que realmente importa.

Quando pensava em Marrocos, imediatamente me vinha à mente os véus, os sons, as cores e toda aquela magia que envolve os mistérios das 1001 noites.

E realmente, é fascinante! Acredito que a magia que existe em Marrocos inicia-se a partir das diferenças culturais, quando o comparamos com países ocidentais, cuja cultura nos são mais familiares.

Marrocos é um país de gente hospitaleira, que te receberá de braços abertos e com duas caras opostas: Por um lado muita miséria e por outro, muita riqueza.

“Primeiro estranha-se, depois entranha-se” – referiu Fernando Pessoa no seu caderno de viagens como a impressão que teve de Marrakech.

Uma vez entranhado, pode-se respirar o seu ar de surpresas, repleto de sabores intensos, cores frenéticas e sons vibrantes. Marrakech é realmente camaleônica, ao estilo das grandes metrópoles cosmopolitas.

Então a minha primeira dica é: Vá com o coração aberto, a mente limpa e o espírito livre.

Entenda que você está no país deles e não eles no seu, portanto, se você escolheu conhecer Marrocos, esteja com a mente livre de julgamentos.

A segunda dica vai para as mulheres: Se possível não vá sozinha, principalmente à Marraquech. Eu fui com um amigo e senti o ambiente bem hostil, principalmente á noite.

Duas amigas, quando viram minhas fotos no facebook, me enviaram mensagens perguntando se eu estava sozinha, porque as duas foram roubadas, uma em Casablanca e outra em Marraqueche. Elas também sofreram com o assédio masculino, então cuidado meninas.

Terceira dica é sobre segurança: Pelo que pesquisei, existem apenas relatos de furto, ou seja, não existem relatos de assalto à mão armada, portanto, segure a sua bolsa e não se distraia (quem já foi à 25 de março, em São Paulo, sabe do que eu estou falando ).

No meu caso, a polícia estava presente em todos os pontos turísticos e eu não presenciei nenhuma tentativa de furto.

Mas cuidado com os taxistas. Eles dão troco errado e muitas vezes te deixam na metade do caminho.

Comigo aconteceu quando estávamos a caminho do aeroporto, o taxista nos deu o troco e, quando conferimos, uma nota parecia diferente. Ao perguntar, descobrimos que a nota que era para valer 10 euros, na verdade não valia 1, por isso, nunca saiam do taxi sem conferir o troco e se virem algo estranho, peça para trocar a nota.

Acredito que, depois dessas dicas nós podemos continuar certo? Então pé na táboa!

Sobre Marrocos

Marrocos está localizado no meio de dois mundos: Europa e África.

Esta situado ao Norte da África e separado da Espanha pelo famoso Estreito de Gibraltar, tendo costa para o Oceano Atlântico e para o Mar Mediterrâneo.

Até a posição geográfica é bem diferente, não?

O País é governado pelo Rei Mohammed VI (Em Marrocos o Rei representa mais do que um símbolo do estado, é também considerado um descendente direto do profeta Maomé, portanto, qualquer tipo de crítica dirigida ao rei, pode ser considerada uma blasfêmia.  Qual a pena? Morte!). Então vamos mudar de assunto!

Religião: O Islã é a religião oficial do país e, praticamente, todos os marroquinos são muçulmanos.

Trajes – Roupas curtas e decotadas ainda são tabus na cultura muçulmana. Você não precisa andar de scarf e cobrir o corpo todo, mas use o bom senso.

Lingua: A língua oficial é o Árabe, mas quase todos falam o Francês.

Moeda: A moeda local é o Dirham e a equivalência é de 1 Euro = 11 Dihams (12/2014)

(No aeroporto nós negociamos 1 euro por 10 Dihams, portanto, vou informar os valores gastos segundo o que nós pagamos).

Casas de Câmbio: Existem várias casas de câmbio no aeroporto de Marrakech e na cidade, principalmente em Place Jemaa El Fna. Tenha o passaporte em mãos, caso seja solicitado.

Consulte o câmbio atual: http://www.iccfx.com/

Visto: Não há necessidade de visto para brasileiros

Vacinas: Não são necessárias

Voltagem: 220V 50Hz e as tomadas são do tipo C e E, ambas de dois pinos redondos (estilo europeu). Ou seja, os brasileiros não precisam de se preocupar com isso, mas terão que levar um adaptador se tiverem equipamentos com pinos achatados.

Embaixada do Brasil – Avenue Al Jacaranda, M-10, Secteur 2, Hay Riad, 10100 Rabat, tel. 212 (0) 537-71-46-63 / 71-46-13 / 71-61-10. Em feriados ou finais de semana (ou em caso de emergência) o número de contato é 212 (0) 664-96-87-54. E-mail: ambassadedubresil@menara.ma.

 Para saber mais sobre Marrocos acesse os posts relacionados:

Se tiver alguma sugestão, deixe o seu comentário.

Boa Viagem!

Deixe uma resposta